Bahia em dois atos: 15 anos do projeto Quarta que Dança + Diálogos Cruzados na UFBA

Em março de 1998 surgia o Quarta Que Dança, fruto de uma parceria entre Marize Queiroz, Ieta Lomanto e Sergio Sobreira. Marise Queiroz, à época assessora de Ieta, sugeriu que “o Espaço Xisto (na época Espaço XIS) tem muitos espaços, atenções, investimentos, precisamos fazer algo pela dança”. Foi assim, nessa articulação de Marise e Ieta, contando com a experiência de produtor e gestor de Sergio Sobreira, que nasceu o Quarta Que Dança.

Ano após ano, apresentaram-se artistas como Jorge Silva, Marcelo Moacyr, Mirela Misi, Ciane Fernandes, Rita Rodrigues, Lia Rodrigues, Jussara Setenta, Fafá Daltro, Betty Grebler, Cristina Castro, Paco Gomes, Mestre King, Isabele Cordeiro, Ludmila Pimentel, Fátima Suarez, em meio a nomes (na época) emergentes, tais como João Perene, Aroldo Fernandes e Iara Cerqueira (redatora de ctrl+alt+dança) (seu grupo, o HIS, surgiu no Quarta Que Dança!), Clara Trigo, Denny Neves, Sandra Santana, Anderson Rodrigo, Matias Santiago, Clenio Magalhaes, Liria Morais, e muit@s outr@s. Em 2013, o evento completa 15 anos de existência, com uma programação que se estende a 12 cidades da Bahia, somando 84 apresentações gratuitas em todas as quartas-feiras até 13/nov (ver flyer acima).

As 21 propostas participantes foram selecionadas dentre 120 inscritas em edital público, um recorde histórico do projeto. O Quarta Que Dança é promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA).

Saiba tudo sobre a programação 2013 em www.fundacaocultural.ba.gov.br/quartaquedanca.

E, pra quem gosta de se inteirar sobre pesquisas em dança, amanhã (1/ago, às 18h30) tem Diálogos Cruzados, na Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA) (ver flyer acima). Ação do Grupo de Pesquisa Poética da Diferença, coordenado pela professora Fátima Daltro e vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Dança da UFBA, Diálogos Cruzados propõe uma interlocução teórico-prática entre os fazeres artístico-pedagógicos.

O encontro tem como objetivo levantar discussões acerca de processos colaborativos em dança, com ênfase em improvisação. A sessão de amanhã consiste de um ensaio aberto com o Grupo X de Improvisação, que apresenta As Fulaninhas (e, na sequência, “passa o chapéu”).

O Teatro do Movimento / Escola de Dança da UFBA fica na Avenida Adhemar de Barros, s/n – Campus de Ondina – Salvador (BA).

Um comentário sobre “Bahia em dois atos: 15 anos do projeto Quarta que Dança + Diálogos Cruzados na UFBA

E você? O que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s