Entre Rio e BH: “In_Trânsito” + “Um Filme de Dança” no Cine Odeon + “Rasante” no Palácio das Artes

Joana Levi e Isabel Penoni dirigem a performance In_Trânsito, apresentada no Rio de Janeiro somente até este domingo (23/mar). Ao estabelecer reflexões sobre o deslocamento urbano, a centralidade da cidade e suas periferias, Joana e Isabel desenvolvem um percurso performático – como uma odisséia que abre olhares para o espaço, o transporte, o cidadão e seus estrangeirismos.

Nas palavras da idealizadora, Joana Levi:

IN_TRÂNSITO, odisseias urbanas_ é um projeto contextual, motivado por uma questão central: quanto tempo nós, habitantes dos grandes aglomerados urbanos, passamos em trânsito? Quanto tempo levamos do trabalho pra casa? Uma, duas, três, quatro horas… entre os lugares?? Seja de carro, trem ou ônibus, o fato é que, ao fim de setenta anos, teremos passado aproximadamente 9 anos embarcados, encalhados. Somando essas viagens diárias, com espanto, me olhei no espelho e vi: somos todos Ulisses!

Pra abordar este contexto, propomos uma intervenção de linguagem híbrida que mistura teatro, música, performance e instalação urbana. Traçamos um percurso que atravessa cinco estações da SuperVia, no Rio de Janeiro: Central do Brasil, São Cristóvão, Triagem, Manguinhos e Bonsucesso. Os trens são nossos barcos e as estações, nossas ilhas. O gigante gerador de imobilidade urbana é a própria supervia! Veias entupidas duma cidade prestes a ter um ataque cardíaco.

Ao longo das estações, encontram-se os “públicos”: cariocas do Rio zona sul, como eu, estrangeiros da própria cidade, e os “outros” cariocas do grande Rio das periferias. As relações entre nossas odisseias urbanas e o mito estão colocadas nestas fricções, no corpo em deslocamento por estas paisagens estranhas familiares.

Os atores que guiam a intervenção, integrantes da Cia Marginal, são moradores da Maré, bairro que tangencia as estações que percorremos. Estes jovens são atores políticos deste contexto, “personagens reais” desta “faixa de gaza” carioca.

As duas últimas sessões de In_Trânsito acontecem neste sábado e domingo (22 e 23/mar), às 15h20. O ponto de partida é a Estação Central do Brasil. Enquanto “instruções de viagem”, as artistas sugerem: 1) ir de sapato fechado; 2) levar água; 3) ir ao banheiro antes da partida; e 4) assim que chegar à Central, procurar a produção do trabalho, próxima à bilheteria. Além disso, o público-participante ainda deve baixar um arquivo de áudio num dispositivo portátil (clique aqui para baixar) e levá-lo consigo.

Também no Rio de Janeiro, Um Filme de Dança, documentário da cineasta-coreógrafa Carmen Luz, ganha uma nova sessão no Cine Odeon. A exibição, que acontecerá em 24/mar (seg, às 15h30), integra o 7o. Encontro de Cinema Negro (ver flyer acima).

A produção do filme disponibilizará convites gratuitos para escolas públicas e privadas, ONGs, projetos sociais e instituiçõs de assistência. Quem se interessar por esses ingressos, deve escrever para umfilmededanca@gmail.com, listando os seguintes dados:

_nome da instituição da qual faz parte;

_nome de cada integrante do grupo;

_endereço de e-mail e telefone do responsável pelo grupo.

É importante lembrar que cada responsável tem direito a levar grupos de até 20 pessoas. A reserva será validada via e-mail até 24 horas antes da apresentação (ou seja, até 23/mar, às 15h30). No dia da exibição do filme, os grupos deverão chegar com até 30 minutos de antecedência para a retirada de suas senhas – após este prazo, os ingressos serão liberados para venda.

Em Belo Horizonte (MG), o espetáculo Rasante estreia no Palácio das Artes (Sala João Ceschiatti), com temporada que se estende até 13/abr (dom). Desenvolvida pela No Ar Cia. de Dança, a montagem nasceu a partir da investigação física sobre o universo e os personagens criados pelo autor tcheco Franz Kafka, e foi contemplada pelo Prêmio Estímulo às Artes Cênicas / Dança 2013, da Fundação Clóvis Salgado.

Rasante conta com uma equipe de criador@s independentes, com experiência em processos pautados pela improvisação. Em cena, estão Gabriela Christófaro, Bernardo Gondim, Lourenço Marques e Grace Passô, além de Sérgio Penna, que assina a direção do espetáculo. O Grivo é responsável pela trilha sonora original.

Com ingressos a R$20 (inteira) e R$10 (meia-entrada), e classificação indicativa 12 anos, Rasante tem sessões às quintas, sextas e sábados (às 21h), e domingos (às 19h) (ver flyer acima). O Palácio das Artes fica na Avenida Afonso Pena, 1.537 – Centro – Belo Horizonte (MG).

 

 

E você? O que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s