Centro Coreográfico (RJ) dá início à temporada de comemorações de seus 10 anos de existência

A partir de amanhã (23/ago), o Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro celebra seus 10 anos de existência através de uma programação diversificada de espetáculos, instalações, oficinas e ações que se estenderá até o mês de dezembro deste ano. Nesta primeira etapa de comemorações, o público poderá conferir espetáculos de Lígia Tourinho (Jogo Coreográfico Trio), Monica Alvarenga (A Menina Esqueleto) e João Carlos Ramos (Gaffe – Um Exercício sobre a Dança de Salão), além de uma instalação interativa de Hilton Berredo (Procurando Tetas no Umbigo de Arp), e exibições de filmes (O Último Dançarino de Mao, de Bruce Beresford; O Baile, de Ettore Scola). Também poderá se inscrever em oficinas com Sueli Guerra (dança contemporânea), Luiz Cláudio Martins (lindy hop), Rafaeli Mattos (sapateado para a 3a. idade) e Aninha Catão (danças afro brasileiras).

Localizado no bairro da Tijuca, numa antiga fábrica de cervejas tombada pelo patrimônio histórico municipal, o Centro Coreográfico foi projetado, restaurado e adaptado para atender as necessidades e especificidades da dança. Com a sua inauguração em 2004, o Centro logo tornou-se uma referência para a criação, produção, intercâmbio, circulação, memória e difusão da arte da dança.

Único na América Latina com tais dimensões (aproximadamente 4.000 m2), o espaço possui um teatro (que recebeu o nome de Angel Vianna, em homenagem a uma das mais importantes artistas da dança brasileira), uma sala de conferências (utilizada para palestras, mesas-redondas, exibições de vídeos e outros eventos de caráter mais teórico), 3 estúdios para residências artísticas, além de uma midiateca (cujo acervo de livros, publicações, teses e vídeos é disponibilizado ao público). Atualmente, 26 projetos de artistas, companhias e grupos dedicad@s a diversas linguagens de dança desenvolvem residências artísticas no equipamento cultural.

[Cena de O Último Dançarino de Mao]

Amanhã (23/ago, às 16h), a celebração começa com a exibição gratuita do filme O Último Dançarino de Mao – como parte do Cine Movimento, que consiste de uma seleção de documentários, musicais e outros gêneros de filmes sobre dança, sempre acompanhados de curtas-metragens e videodanças. Com classificação indicativa 14 anos, O Último Dançarino de Mao apresenta a história de Lin Cunxin que, aos 11 anos, foi escolhido para deixar sua família de camponeses e estudar balé em Pequim (China).

[Em nossa postagem de 5/jan/2012, o bailarino Fábio Honório compartilhou impressões sobre o filme. Clique aqui para ler o texto.]

Às 17h30, a Galeria abre suas portas para que o público possa interagir com a instalação Procurando Tetas no Umbigo de Arp, de Hilton Berredo. Com proporções generosas, a escultura inflável possibilitará uma experiência sensorial e imersiva, estimulando o contato do corpo com suas formas sinuosas. A performer e coreógrafa Giselda Fernandes estará presente, conduzindo e mediando o trabalho corporal das experimentações junto à instalação.

[Jogo Coreográfico Trio, de Lígia Tourinho / foto: divulgação]

Às 20h, Jogo Coreográfico Trio chega ao Teatro Angel Vianna para uma sessão que reúne dança, improvisação e interatividade com base no ato de coreografar e ser coreografado. Concebido por Lígia Tourinho, o trabalho possui classificação indicativa livre, e ganha uma segunda apresentação no domingo (24/ago), às 19h. Tanto amanhã como no domingo, os ingressos custam apenas R$2.

Na semana seguinte, a comemoração segue animada com sessões do espetáculo infantil A Menina Esqueleto, de Monica Alvarenga (27 e 28/ago, às 15h, com entrada franca), e Gaffe – Um Exercício sobre a Dança de Salão, de João Carlos Ramos (30 e 31/ago (sáb, às 20h; dom, às 19h), com ingressos a R$2). A Menina Esqueleto se concentra na história do esqueleto de uma menina, que é descoberto nas águas do Círculo Polar Ártico por um esquimó; enquanto Gaffe reúne trechos de dois trabalhos anteriores da Cia. Aérea de Dança e propõe um diálogo entre o espírito tradicional da dança de salão carioca e a criação coreográfica. Ambos os espetáculos – A Menina Esqueleto Gaffe – possuem classificação indicativa livre.

Para as/os interessad@s em fazer aulas de dança, o Centro Coreográfico também recebe inscrições para oficinas para iniciantes, além de aperfeiçoamento profissional para artistas e estudantes. Para obter mais informações sobre cada atividade e como se inscrever, clique aqui.

O Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro fica na Rua José Higino, 115 – Tijuca (metrô Uruguai) – Rio de Janeiro (RJ). Saiba todos os detalhes sobre a programação de comemoração de 10 anos através do blog http://centrocoreografico.wordpress.com ou curta a página do Centro no Facebook.

 

 

[*] esta postagem integra o projeto de residência de conteúdo Casinha ctrl+alt+dança / Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro.

Um comentário sobre “Centro Coreográfico (RJ) dá início à temporada de comemorações de seus 10 anos de existência

  1. Parabéns ao Centro Coreográfico. Nós ganhamos o presente com as oportunidades oferecidas como a Aula de Contato e Improvisação de Christine Ceconello que foi ótima.

    Curtir

E você? O que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s