Entre Rio de Janeiro e Porto Seguro (BA) com entrada franca: Monica da Costa e Iara Cerqueira apresentam espetáculos

[Samira Marques é uma das intérpretes da nova versão de Corpo D’Água, da bailarina-coreógrafa Monica da Costa / foto: divulgação]

Nesta quinta-feira (25/set, às 19h), o Núcleo de Arte Afro-Contemporâneo apresenta o espetáculo Corpo D’Água no Teatro Glauce Rocha (RJ), como parte da programação do projeto de ocupação Glauce ComVida. Originalmente concebido enquanto solo (dançado e coreografado por Monica da Costa, com direção de Renato Santos), o trabalho ganha uma nova versão em duo, com as bailarinas Samira Marques (ver foto acima) e Giovanna Lo Bianco.

Corpo D’Água se inspira na água como universo poético e mítico, como elemento que toma corpo e corpo que se torna elemento. A pesquisa de movimento, desenvolvida desde 2009, se baseia no universo poético, sensorial e cinético da água, no mito de Oxum, orixá das águas doces; no debruçar sobre o próprio corpo e arquétipo em conjunto com a aprendizagem de suas lendas e fundamentos na tradição do candomblé; e na poesia do escritor brasileiro Manoel de Barros. O trabalho se teceu na relação entre corpo, palavra e sensorialidade, e na construção de uma corporeidade que se funda na sutileza, na liberdade, na memória e na natureza.

[Em nossa postagem de 4/nov/2013, Leandro Cristóvão (colaborador de ctrl+alt+dança) fez uma homenagem ao solo de Monica. A postagem inclui um vídeo com trechos do trabalho.]

Quem estiver interessad@ em conferir a apresentação deve ficar atent@: a sessão é gratuita e haverá distribuição de senhas a partir de 18h. O Teatro Glauce Rocha fica na Avenida Rio Branco, 179 – Centro – Rio de Janeiro (RJ).

[Fragmentos de Uma Solidão ganha sessões em Porto Seguro e Jequié (BA) / foto: divulgação]

Por sua vez, [… deixe que eu fique contigo por uma hora apenas…] Fragmentos de Uma Solidão, de Iara Cerqueira (redatora de ctrl+alt+dança em Salvador (BA)), ganha uma sessão amanhã (24/set, às 20h, com entrada franca), no Centro de Cultura de Porto Seguro (BA) (como parte do Quarta Que Dança 2014). O trabalho, interpretado pelo Grupo Sonho de Valsa, inspirou-se nas cores de um quadro de família do pintor holandês Jan Steen e num estudo videográfico do grupo HIS Contemporâneo de Dança (presente no espetáculo Solidão, Solidões, de 2001).

“A ideia se situa em pensar como a solidão é retratada na maioria das vezes no contexto social e familiar”, explica o texto de divulgação do espetáculo. O percurso criativo do trabalho incluiu a criação de um blog, além de uma página e um grupo fechado no Facebook.

Além da sessão em Porto Seguro, o espetáculo ainda passará por Jequié, onde foi convidado a integrar a programação de inauguração do Centro de Cultura da cidade (no dia 27, às 20h, também com entrada franca).

O Centro de Cultura de Porto Seguro fica na Rua 15 de Novembro, s/n – Pacatá – Porto Seguro (BA).

E você? O que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s