Dança que pulsa em eventos no Rio de Janeiro: exposição fotográfica + feira poética + aula aberta

[Dançarin@s em baile charme através das lentes de Márcia Farias]

A relação entre fotografia e dança tem produzido, desde o início do século XX, parcerias entre fotógraf@s, coreógraf@s e bailarin@s. Com curadoria de Silvia Soter e Tatiana Altberg, a exposição “A Dança é Minha Paisagem” apresenta algumas dessas parcerias através de imagens presentes na Galeria do Espaço SESC (RJ).

Sem pretender abarcar toda uma infinidade de resultados no que diz respeito ao cruzamento entre dança e fotografia no Brasil, a exposição apresenta 8 fotógraf@s que vêm experimentando tal diálogo. São el@s: Bruno Veiga, Claudia Garcia, Gregory Lorenzetti, Leo Aversa, Márcia Farias (ver foto acima), Renato Mangolin, Sammi Landweer e Walter Carvalho.

Ao todo, “A Dança é Minha Paisagem” conta com 38 imagens. Segundo Silvia e Tatiana, são inúmeras as razões da atração entre dança e fotografia:

o desafio de captar o movimento e de apreender o efêmero, a ampliação do detalhe ou ainda a possibilidade de registrar uma arte viva (…) O interesse, por exemplo, do retratista Baron Adolf de Meyer pela figura de Nijinsky, uma das primeiras colaborações entre essas duas linguagens, teve como resultado imagens elaboradas, verdadeiras obras de arte, fotografias que iam muito além do simples registro.

A frase que dá nome à exposição é da artista Lois Greenfield, que inovou a fotografia de dança nos anos 1980 ao investigar a fundo o potencial expressivo do movimento. “Desde as primeiras parcerias aos dias de hoje, dança e fotografia se transformaram. Uma dificuldade inicial, a captura do instante, foi aos poucos, com os aprimoramentos técnicos, deixando de ser o desafio principal. Hoje, o movimento e a paragem, ambos constituintes da dança, recolocam desafios nas possibilidades de relação entre essas duas artes”, explicam as curadoras.

Para quem ficou interessad@ em conferir, a exposição permanecerá aberta à visitação, com entrada franca, até 15/fev/2015 (quinta a sábado, 13h às 18h; domingos, 13h às 17h; e segundas, 14h às 20h). O Espaço SESC fica na Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana – Rio de Janeiro (RJ).

Também no Rio de Janeiro, a 7a. edição da Feira Poética compartilha com a comunidade acadêmica o resultado das ações do Laboratório de Arte e Educação (LAE) a partir de amanhã (26/nov) na Cidade Universitária da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) (ver flyer acima). As atividades da Feira se estendem até sexta-feira (28/nov) no Centro de Ciências da Saúde, localizado na Ilha do Fundão.

A Feira Poética acontece anualmente desde 2012, a partir do projeto de extensão Tessituras Poéticas do Corpo, que engloba produções artísticas e científicas – apresentadas em formato de rodas de leitura, oficinas, palestras, comunicações, exposições e mesas-redondas. Conforme explica o texto de divulgação da nova edição do evento:

A Feira é o lugar de comunhão que nos possibilita saborear o desabrochar da realidade-chão; o que brota encontra-se ali disposto, pronto para ser degustado, devorado, apreendido por nós (…) Este ano temos como tema “Cartografias no Corpo”; estas são os estandartes, que anunciam e enunciam nos músculos e nos ossos, em seu universo poético as memórias de cada corpo, o tempo e o espaço, na história de uma narrativa que nos pertence, e que se manifesta na corporeidade.

Amanhã (26/nov), a Feira dá início às atividades de sua nova edição com uma programação que inclui uma exposição (“Imagens Poéticas”), performances de alun@s do Departamento de Arte Corporal (DAC) e integrantes do LAE, mesas-redondas e um “Café com Poesia”. Às 14h, destacamos a presença da mestra Angel Vianna e do professor emérito da UFRJ Manuel Antonio de Castro numa mesa-redonda sobre Educação, com mediação da professora Maria Ignez de Souza Calfa (coordenadora do LAE).

Para obter mais informações sobre a programação da Feira Poética, envie um e-mail para feirapoetica@gmail.com.

No campus Maracanã do CEFET/RJ (Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca) tem aula aberta da disciplina “Poéticas e Ritmicas Afrobrasileiras: tensões contemporâneas” nesta quinta-feira (27/nov, às 18h). A atividade acontecerá no Anfiteatro IV – Bloco E.

A aula se desenvolverá em torno do seguinte tema: Reducionismo nagô e a desconstrução da modernidade na dança afro do Brasil. O pesquisador, escritor e músico Spirito Santo estará presente como convidado.

O CEFET Campus Maracanã fica na Avenida Maracanã, 229 – Rio de Janeiro (RJ).

E você? O que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s