[Tem na Midiateca] DVD “Memória em Movimento” pode ser consultado no acervo do Centro Coreográfico (RJ)

[Imagens do DVD “Memória em Movimento”]

Tem na midiateca do Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro o DVD “Memória em Movimento”, projeto dirigido pela coreógrafa Marise Reis, contemplado com o Prêmio FUNARTE Klauss Vianna de Dança 2010. A coletânea é dedicada às/aos coreógraf@s que tiveram seus trabalhos remontados, e ao pesquisador Roberto Pereira (in memoriam) – que, em parceria com Marise, criou a Cia. de Dança da Cidade (com foco em remontagens de coreografias brasileiras de dança moderna e contemporânea).

O DVD traz à tela reencenações coreográficas de artistas da dança com atuação no final do século XX no Brasil. São eles as/os brasileir@s Ana Maria Mondini, Arnaldo Alvarenga, Lydia Del Picchia, Renata Melo, Sônia Mota e Carlota Portela, além da uruguaia Graciela Figueroa (que teve grande atuação no Brasil entre as décadas de 1970 e 1990).

O trabalho da Cia. de Dança da Cidade, registrado pelo projeto, “nasce a partir da ideia de rememoração, documentando (…) momentos representativos da história da dança brasileira e partilhando um tesouro guardado, através da remontagem de coreografias consagradas de grandes criadores”, explica Marise. O DVD é rico como fonte de acesso à memória do movimento do Brasil, que lida com a grande dificuldade de permanência da dança – já que esta, uma arte do tempo, quase não deixa rastros, se não nas retinas de quem a pode, por momentos, contemplar.

A escolha dos trabalhos reencenados é precisa. Um retrato dos anos 1980 da dança do Brasil nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Se me permitem, apresento abaixo algumas impressões ao assistir (repetidas vezes) aos vídeos dos trabalhos coreográficos:

3 minutos com a realidade, de Graciela Figueroa, foi criado para o Grupo Curinga em 1980. “O título do trabalho faz alusão ao estado de atenção dos bailarinos a dançá-lo”, explica a sinopse. 3 minutos faz alusão à passagem do cometa Halley. Graciela é uma grande experimentadora da expressividade individual de suas/seus alun@s e bailarin@s. Grande artista e coreógrafa.

Serenata do Adeus, com seu tom melancólico impresso numa movimentação e dramaturgia modernosas, foi criada por Arnaldo Alvarenga e Lydia Del Picchia quando ambos integravam o Trans-Forma Grupo Experimental de Dança, de Belo Horizonte (MG). A coreografia foi encomendada pela cantora Elma Mara para lançamento de seu disco.

Volúpia, obra da gaúcha Ana Maria Mondini, foi criada para o Ballet Ópera de São Paulo. As bailarinas já não usam mais sapatilhas, nem tutu, mas algo como uma grande saia branca e esvoaçante faz alusão a eles. Os gestos são frutos de suas experiências como intérpretes do repertório do balé clássico.

Boxe, de Renata Melo, coreógrafa paulista, é um trabalho bem humorado e delicado. Dois homens brincam e brindam uma bela dança, devidamente trajados em roupa e movimento como lutadores de boxe. Estão em cena nuances de um encontro masculino reinventado pelo contato entre sujeitos.

Busca, Opus 39 é criação de Sônia Mota, em 1985, no qual o biográfico vem à tona de maneira singular. A coreógrafa traz à cena sua trajetória como criadora e bailarina. Uma mulher que, aos poucos, se despe da bailarina mais tradicional e se põe a experimentar seu corpo, o espaço, sua expressividade. Uma única bailarina num grande palco, e é capaz de ser igualmente grande; tão grande quanto este, pois sua presença e projeção lançam fios pelo vazio repleto de corporeidade.

Minha América, de Carlota Portella, apresenta o jazz em corpos de homens e mulheres sincronizad@s e bem ensaiad@s. Ao som de Caetano Veloso e Elza Soares, funk e sensualidade. O trabalho de Carlota marca uma dança que foi muito inspirada nos musicais da Broadway, e que se fez amplamente presente no Brasil, num momento em que as academias de dança tiveram grande expressão em todo o país.

A direção e o design gráfico de “Memória em Movimento” são de Marcus Moraes, com fotografia de Guilherme Rodrigues e edição de Lucas Rodrigues. O DVD possui distribuição gratuita para instituições de ensino da dança (clique aqui para assistir a um trecho de divulgação em vídeo).

Para quem ficou interessad@ em conferir o material: a Midiateca fica no 3º andar do Centro Coreográfico, e funciona de terça a domingo, de 9h às 18h.

O Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro fica na Rua José Higino, 115 – Tijuca (metrô Uruguai) – Rio de Janeiro (RJ).

 

[*] esta postagem integra o projeto de residência de conteúdo Casinha ctrl+alt+dança / Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro.

E você? O que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s