Programa duplo no final de semana: Raíssa Ralola & Rodrigo Andreolli e Núcleo Fuga! apresentam trabalhos no Centro Coreográfico (RJ)

[Raíssa Ralola e Rodrigo Andreolli em A/R / foto: Franciella Cavalheri]

Neste final de semana (7 e 8/fev), Raíssa Ralola e Rodrigo Andreolli apresentam A/R no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro (CCo). Trata-se de um dueto de dança atravessado pela distância como problemática inicial: a residência de amb@s em diferentes cidades do Brasil (Raíssa entre Juiz de Fora (MG) e Rio de Janeiro; e Rodrigo em São Paulo) e o desejo de criar e dançar junt@s.

Ao longo do processo de trabalho foram encontrados mecanismos de ensaios à distância, construindo contato e ativando a presença do outro através do movimento. O projeto, contemplado com o Prêmio FUNARTE Klauss Vianna de Dança 2013, incluiu períodos presenciais de residência em São Paulo (SP) (com colaboração de Natália Mendonça), Campo Grande (MS) (com colaboração de Renata Leoni), Juiz de Fora (MG), e no Rio de Janeiro (RJ) (com a colaboração de Luis Garay, nesta última semana (entre 3 e 7/fev), no próprio Centro Coreográfico).

A/R ganha sessões no Loft do CCo às 19h (amanhã), e às 17h (no domingo), com ingressos a R$2. Para saber mais sobre o trabalho, acesse: http://estudosdadistancia.hotglue.me.

[Ana Clara Amaral (Núcleo Fuga!) em Después / foto: Giovana Pellati]

Fazendo uma “dobradinha”, logo após A/R Ana Clara Amaral (Núcleo Fuga!) encena Después, neste sábado e domingo (7 e 8/fev). Com sessões no Teatro Angel Vianna (Centro Coreográfico), o trabalho foi criado a partir de observações de imagens da fotógrafa estadunidense Diane Arbus.

Después conta com a direção e a concepção de iluminação/cenário de Eduardo Brasil. O processo criativo do espetáculo utilizou princípios de pesquisa da Técnica Klauss Vianna e do LUME Teatro. Como em trabalhos de Diane Arbus, temas como a distorção da imagem social do corpo, a atenção a momentos ‘antes e depois’ da pose, e a temática das festas e bailes de Carnaval ajudam a compor o cenário solitário de uma casa, onde uma mulher busca – a partir de sua realidade nua – criar devaneios para suportar a pós-euforia da Quarta-Feira de Cinzas.

Segundo o texto de divulgação:

A memória e a imaginação tornam-se então as companhias que criam e recriam a casa, o corpo e sua própria vida (…) A ambientação estética assim como a concepção do movimento dançado buscam explorar a beleza das diferenças, das composições extra-ordinárias que habitam realidades insólitas e paradoxais. Improváveis poéticas e encantamentos que residem não só na imagem, mas na maneira como as observamos, o tempo de dedicação e apreensão de suas potencialidades.

O espetáculo possui sessões às 20h (amanhã), e às 18h (no domingo), com entrada franca. No domingo (7/fev), André Bern (editor de ctrl+alt+dança) mediará um bate-papo com Ana Clara Amaral, Raíssa Ralola e Rodrigo Andreolli sobre seus processos criativos.

O Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro fica na Rua José Higino, 115 – Tijuca (metrô Uruguai) – Rio de Janeiro (RJ).

 

 

E você? O que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s