Temporada de oficinas na região sudeste: inscrições abertas para atividades em São Paulo, Rio de Janeiro e Juiz de Fora (MG)

Corpo Experimento / Ilustrações: Raíssa Ralola

Corpo Experimento é uma série de aulas regulares conduzidas pela artista e educadora Raíssa Ralola em Juiz de Fora (MG). Conforme ela explica, “trata-se de um convite a possibilidades de investigação e jogos corporais, relacionando toque, apoios, reconhecimento de territórios anatômicos”, com encontros semanais (terças e quintas, 16h às 17h30) na Estação Cultural.

O projeto teve início em 2011 no Rio de Janeiro, a partir de uma parceria entre Raíssa e a atriz e fisioterapeuta Alice Botafogo. O foco de pesquisa relaciona-se ao trabalho de educação somática da Metodologia Angel Vianna.

No momento, Alice segue com o projeto na cidade de Teresópolis (RJ), enquanto Raíssa o desenvolve em sua cidade natal, Juiz de Fora (MG). Na Estação Cultural, o investimento para participação nos encontros Corpo Experimento é de R$95 (1X por semana) ou R$145 (2X por semana).

Sobre Raíssa Ralola: estudou Artes na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), além de Dança e Metodologia Angel Vianna na Faculdade Angel Vianna (FAV). É mestre em Arte e Cultura Contemporânea, pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), e atua como professora da Faculdade Machado Sobrinho e redatora de ctrl+alt+dança.

A Estação Cultural fica na Rua Halfeld, 235 – Praça da Estação – Centro – Juiz de Fora (MG).

Espectros De Shakespeare – Cia. Corpos Nômades – Foto Inês Correa

Cia. Corpos Nômades / foto: Inês Correa

Sediada em São Paulo e dirigida por João Andreazzi, a Cia. Corpos Nômades (ver foto acima) desenvolve uma série de atividades em sua sede – o Espaço Cênico O Lugar (localizado no Baixo Augusta) – com patrocínio da PETROBRAS. Entre as ações previstas no contexto do projeto Corpo Um Lug@r Nômade, há oficinas, conversas com artistas convidad@s, residências coreográficas e mostras. 

A próxima atividade do projeto é a oficina-laboratório-de-criação homônima, destinada a intérpretes de dança e/ou teatro com forte vivência corporal. A oficina-laboratório se desenvolverá ao longo de 5 meses, organizados em 2 fases: preparação corporal e criação coreodramatúrgica.

A atividade acontecerá às segundas, quartas e sextas-feiras, nos meses de julho e agosto (18h às 20h), e de setembro a novembro (18h às 22h). Para se inscrever, é necessário enviar até amanhã (26/jun) CV e carta de interesse para o e-mail ciacorposnomades@gmail.com (no campo de assunto deve constar: Laboratório de Criação Corpo Um Lug@r Nômade).

Saiba mais sobre a Cia. Corpos Nômades em: ciacorposnomades.art.br.

Foto: Fora do Eixo

Laís Salgueiro / foto: Fora do Eixo

No Rio de Janeiro, a bailarina e antropóloga Laís Salgueiro (ver foto acima) ministrará o curso de férias O Afro-Brasileiro no Movimento Contemporâneo. A atividade, que acontecerá na Escola e Faculdade Angel Vianna, propõe uma abordagem de elementos e fundamentos das danças populares afro-brasileiras.

A partir de experimentações coletivas e jogos corporais serão trabalhados arquétipos típicos desse universo, como o do orixá Iemanjá e o da personagem Catrina, do Maracatu do Baque Virado. Conforme aponta o texto de divulgação, o curso busca uma conexão criativa e responsável entre o corpo contemporâneo e a arte popular afro-brasileira.

Os encontros acontecerão em julho, nos dias 8, 15, 22 e 29 (16h30 às 19h), com investimento de R$160 (ou R$150 para alun@s e ex-alun@s da Escola e Faculdade Angel Vianna). Para informações mais detalhadas, clique aqui.

A Escola e Faculdade Angel Vianna fica na Rua Jornalista Orlando Dantas, 2 – Botafogo – Rio de Janeiro (RJ).

Em São Paulo, o artista Alexandre Magno – residente do LOTE OSSO (projeto coordenado por Cristian Duarte e Clarice Lima) – conduzirá o laboratório-intervenção “arco_iris” entre 6 e 18/jul (10h às 14h), na Casa do Povo (Rua Três Rios, 252 – Bom Retiro) (ver flyer acima). O laboratório compartilha a pesquisa iniciada por Alexandre em 2013 no contexto do então Lote#2, e reúne fado, kuduro e passinho numa miscelânea de sensações e imagens.

Para tentar descrever, sem reduzir ou definir, o que será a experiência compartilhada, o artista reuniu as seguintes palavras e poéticas:

Quem desejar integrar o laboratório-intervenção deve escrever uma “carta de excitação”, manifestando qual é o libido/tesão em fazer parte da atividade. As inscrições seguem abertas até o próximo domingo (28/jun) e o formulário online pode ser acessado aqui.

Não é necessário estar presente em todos os dias, com exceção do primeiro dia (6/jul, às 10h), cujas atividades são imprescindíveis.

Sobre Alexandre Magno (por ele mesmo):

Nasci em São Julião da Barra, Oeiras, Lisboa, Portugal.
Escrevo poemas desde criança, amo improvisar e sou intenso.
Com 11 anos interpretei um marinheiro no Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente. Aos 18 anos fui pela primeira vez pai e 19 anos depois fui pai pela terceira vez. Com 22 anos comecei minha formação artística e, com o nascimento dos meus gêmeos, me afirmo para o mundo como Poeta.
Assino a direção de movimento da peça teatral Why The Horse? e desenvolvo a matéria prima dos meus poemas; partitura de corridas, arco_iris, movimento pow, aula pow aka jazz latin fusion dance no LOTE, onde sou atravessado pelos artistas residentes e pelos que cruzam esse sítio cheio de vida.
Aqui não tem truque.
É horta.

 

 

E você? O que acha?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s